AS MICROALGAS COMO UMA ALTERNATIVA PARA A PRODUÇÃO DE BIOCOMBUSTÍVEIS PARTE I: BIOETANOL

Maiara Priscilla de Souza, Thiago Rodrigues Bjerk, Pablo Diego Gressler, Rosana de Cassia de Souza Schneider, Valeriano Antônio Corbellini, Maria Silvana Aranda Moraes

Resumo


A demanda do setor energético é um dos fatores culminantes para incentivar pesquisas que possibilitem inovações no setor biotecnológico bem como para impulsionar a produção de biocombustíveis. A variabilidade de matérias-primas existentes propicia vantagens para a produção de energia, contudo, deve-se optar por aquelas que apresentem características plausíveis dependendo do tipo de produto que se quer obter. Nesse contexto, observa-se que as microalgas apresentam características adequadas para produzir diversos tipos de combustíveis, dependendo do tipo de tratamento a que são submetidas, da espécie que está sendo analisada, bem como da composição bioquímica da biomassa. A produção de bioetanol a partir de microalgas é uma alternativa bastante promissora e crescente no âmbito energético tendo em vista que a biomassa desses micro-organismos possui uma enorme biodiversidade, além de conter elevados teores de carboidratos, fator imprescindível para a bioconversão das mesmas em etanol. Devido a esses fatores, há uma constante busca por métodos mais viáveis de pré-tratamento da biomassa, hidrólise e fermentação, tendo como um dos aspectos principais a abordagem de metodologias eficazes no âmbito de qualidade e rendimento do bioetanol. Sendo assim, busca-se reforçar o interesse no desenvolvimento de biocombustíveis conciliando com a importância da utilização de microalgas, analisando se estes micro-organismos estão aptos a serem utilizados na produção de bioetanol.

Palavras-chave


Palavras-chave: Microalgas. Biomassa. Bioetanol.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/tecnolog.v16i2.3314

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo