Avaliação da presença e lixiviação de metais tóxicos em amostras de três marcas comerciais de alginatos

Fabíole Jordana Los, Wilson Costa, André Vitor Chaves, Ariane Caroline Ribicki

Resumo


Um material amplamente utilizado nos consultórios odontológicos para a confecção de moldes dentários é o alginato. O objetivo deste trabalho foi estudar três marcas comerciais de alginato através da fluorescência e difração de raios X e de extrações, utilizando o método de Tessier, seguida da determinação das concentrações dos metais nos extratos por espectrometria de absorção atômica. Através da fluorescência de raios X, se observou que os elementos mais representativos nas amostras analisadas são: Si, Ca, K, S, Al, Mg, Fe e P, sendo que a soma destes elementos atinge valores acima de 97%. Por meio da difração de raios X, se observou que o pico indicativo de maior concentração foi de SiO2 (cristobalita) e que os compostos presentes em todas as amostras foram: CaSO4.2H2O, SiO2 (cristobalita) e SiO2. A avaliação da mobilização (lixiviação) dos metais realizada pelo método de Tessier e sua comparação com a CONAMA 430/11 mostrou riscos potenciais da disposição inadequada desse material no meio ambiente, devido às concentrações (acima do VMP) de chumbo nas frações deste metal ligado a carbonatos e matéria orgânica.

Palavras-chave


Alginato, Hidrocolóide irreversível, Tessier

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/tecnolog.v17i1.3618

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo