MOBILIDADE DO MERCÚRIO DO AMÁLGAMA ODONTOLÓGICO NO PROCESSO REDUTIVO EM SEDIMENTOS: ANÁLISE FATORIAL EXPERIMENTAL

Raquel Dalla Costa, Célia Regina Granhen Tavares, Eneida Sala Cossich, Terezinha Aparecida Guedes

Resumo


As águas residuais dentários podem contribuir para a carga diária total de mercúrio no ambiente. Análise fatorial experimental é útil para a análise de fatores que influenciam esta mobilidade. O objetivo do presente estudo foi realizar experimentos para analisar os efeitos das variáveis operacionais - temperatura, pH e tempo de contato - que possam afetar a mobilidade do mercúrio na forma de amálgama odontológica em um processo redutivo nos sedimentos do rio Pirapó. Com base no modelo fatorial de experimentos e na análise de variância, a temperatura foi o fator mais importante neste processo, seguido do pH e do tempo de contato. Os parâmetros afetaram a mobilidade de mercúrio total, mostrando que quando a temperatura e o tempo de contato aumentam e o pH diminui, há um aumento significativo na concentração do mercúrio no processo. Para as condições testadas, o aumento na concentração mercúrio total foi obtida nas condições de operação, temperatura = 35oC, pH = 4,0 e tempo de contato = 10 dias.

Palavras-chave


Factorial design. Mercury. Dental amalgam. Sediments

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/tecnolog.v12i2.362

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo