Estudo químico de logo gerado num sistema anaeróbico de tratamento de efluentes de origem residencial

Vagner Guedes, Wilson Costa, Ariane Caroline Ribicki

Resumo


processos biológicos aeróbios e ou anaeróbios que apresentam dispositivos de ordem variável e geram resíduos definidos como sólidos segundo a ABNT 10004/2004. Um dos dispositivos que podem estar presentes numa ETE que utiliza processo anaeróbio é o reator de manta de lodo. O objetivo deste trabalho foi de avaliar quimicamente a composição do lodo gerado num destes reatores através da fluorescência de raios X, pH, carbono orgânico (CO), matéria orgânica (MO), nitrogênio total Kjeldahl (NTK), relação C/N, capacidade de troca catiônica efetiva (CTC), relação CTC/CO, potássio (K), fósforo orgânico (PO), fósforo mineral (PM) e determinar a concentração de Cr, Cu, Ni, Ag, Fe, Mn, Zn, Pb, Cd e Ba nos extratos obtidos através do método de Tessier. Através da fluorescência de raios X, observou-se que a somatória das porcentagens dos elementos Al, Si, Fe, S, Ca, P, Ti, K e Zn está próxima de 99 %. Que os valores médios da MO, NTK e CTC são respectivamente 20,2%, 0,64 % e 19,6 cmolc kg-1, e que a disposição desse material no meio ambiente pode ser associada a algum risco devido às concentrações de ferro, manganês, zinco e cádmio, em presença de um redutor, ferro em presença de um oxidante e manganes em presença de pH=5 estarem acima do VMP da Resolução CONAMA 430 /11.

Palavras-chave


Lodos de efluentes, CTC, lixiviação de metais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/tecnolog.v19i2.5203

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo