Avaliação da potencialidade de adsorção da bucha vegetal (Luffa cylindrica) para remoção de corante de meios aquosos

Autores

  • Angela Antunes Universidade Regional Integrada do Alto Uruguaia e das Missões- Campus de Erechim
  • Francine Todescato de Mello
  • Cézar Augusto de Aguiar Arpini
  • Janaína Piasson
  • Aline Matuella Moreira
  • Rogério Marcos Dallago
  • Luciana Dornelles Venquiaruto

DOI:

https://doi.org/10.17058/tecnolog.v20i2.6397

Palavras-chave:

bucha vegetal, remoção de corante azul marinho direito, adsorção,

Resumo

A adsorção é um dos processos mais utilizados na remoção de corantes devido à facilidade de manuseio, baixo custo e alta eficiência. Neste sentido, há uma demanda por materiais renováveis para este processo. Neste trabalho, avaliou-se a capacidade adsortiva da bucha vegetal (Luffa cylindrica) e como molécula modelo foi empregado o azul marinho direto. Inicialmente, a bucha vegetal foi ativada com HCl e NaOH. A amostra ativada com ácido clorídrico apresentou um melhor resultado para a adsorção, devido a suas propriedades físico-químicas. Posteriormente, o estudo foi conduzido empregando um planejamento estatístico 22, variando tempo de contato e concentração do ácido. A análise estatística dos resultados permitiu propor um modelo, o qual foi validado a partir da análise de variância. Das variáveis estudadas, o tempo de contato foi o que apresentou efeito significativo e positivo. Verificada a melhor condição para ativação da amostra, partiu-se para um planejamento estatístico 22, variando pH da solução e temperatura. Os resultados mostraram que o pH apresentou efeito negativo e a temperatura, efeito positivo. Com esse trabalho, demonstrou-se a viabilidade técnica para a adsorção de corante utilizando bucha vegetal como adsorvente.

Biografia do Autor

Angela Antunes, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguaia e das Missões- Campus de Erechim

Departamento de Ciências Exatas e da Terra Área: Química

Downloads

Publicado

2016-07-06

Edição

Seção

Tecnologia Ambiental