Aplicação de camadas compostas de misturas de arenito decomposto e solos em pavimentos com revestimento primário

Autores

  • Leandro Olivio Nervis Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC
  • Washington Peres Nuñez

DOI:

https://doi.org/10.17058/tecnolog.v21i2.8498

Palavras-chave:

Revestimento primário, Estradas vicinais, Misturas solo-agregado

Resumo

Os pavimentos com revestimento primário devem ser construídos a baixos custos e, ao mesmo tempo, apresentar também desempenho satisfatório quando submetidos às ações do tráfego e do clima. Sempre que possível, é preferível a utilização de materiais naturais disponíveis na região de entorno da obra, condicionada à viabilidade técnica, econômica e ambiental de sua aplicação. Neste artigo, é apresentado o resultado da avaliação do desempenho do revestimento primário de um trecho experimental implantado em Santana do Livramento-RS, Brasil. A região está inserida na unidade geomorfológica denominada de Depressão Central, numa formação geológica composta de arenito médio a fino, com subleito constituído de solo arenoso. Duas seções experimentais A e B foram estudadas. A primeira foi composta de uma mistura de dois solos e a segunda composta de uma mistura de solo com agregado natural de arenito. Foram efetuadas medições das deflexões do subleito e da pista pronta com utilização de viga Benkelman. Foram realizados ensaios de caracterização dos materiais (difratometria de raio-X, granulometria, peso específico dos grãos, limites de Atterberg e classificação MCT), ensaios para a avaliação da resistência ao desgaste e durabilidade do agregado de arenito (abrasão Los Angeles, sanidade e alteração de rochas água-estufa), ensaios de compactação, Índice de Suporte Califórnia – ISC, de cisalhamento direto e triaxiais de carga repetida para a obtenção de módulos de resiliência. Na avaliação do desempenho do trecho experimental foi monitorada a evolução de alguns defeitos típicos para o tipo de via (afundamento de trilha de roda, ondulações, buracos, atoleiros, perda de abaulamento, perda de espessura de revestimento e sulcos de erosão). Os resultados obtidos demonstraram que a seção A apresentou baixíssima durabilidade, não sendo recomendada sua aplicação futura. A seção B apresentou melhor desempenho, porém sua eventual aplicação futura deve ser precedida de uma avaliação de custo-benefício em comparação a outras possíveis alternativas.

Biografia do Autor

Leandro Olivio Nervis, Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC

Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Downloads

Publicado

2017-07-04

Edição

Seção

Sistemas e Processos Industriais