A PROPOSTA PEDAGÓGICA DO ESTÁGIO DE VIVÊNCIA NA ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA DE SANTA CRUZ DO SUL: UMA ALTERNATIVA DE APRENDIZAGEM

Cristina Bencke Vergutz

Resumo


O presente trabalho busca percorrer os caminhos do Estágio de Vivência desenvolvido na Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul  EFASC tendo como enfoque a diversidade de aprendizagens possibilitadas no transcorrer da práxis desse instrumento pedagógico. Compreende a proposta pedagógica do Estágio de Vivência como ação-reflexão inerente ao processo de ensino e aprendizagem da Pedagogia da Alternância na EFASC tendo como referência a Educação do Campo na perspectiva de uma educação no, do e com os sujeitos do campo identificando as relações imbricadas e potencializadas na operacionalização dessa ação, tais como as relações de gênero e relações geracionais. O trabalho é fruto de observações na experiência empírica da atuação junto à Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul  EFASC e nas avaliações e socializações do estágio de vivência desde seu início, ou seja, 2013, 2014 e 2015. Nesta perspectiva, o Estágio de Vivência na Pedagogia da Alternância da EFASC se constitui como uma ação educativa para além de uma mera integração, mas sim como uma alternativa de aprendizagem na ação do próprio viver, tendo o diálogo, a troca, a partilha de saberes (FREIRE,1987) como possibilidade de um processo educativo emancipatório frente a questões pertinentes às relações de gênero e também de conflitos geracionais muitas vezes não presentes ou debatidas no espaço escolar.

Texto completo: Trabalho completo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.