RELATO DE EXPERIÊNCIA: ASSISTÊNCIA INTEGRAL AO PACIENTE ACOMETIDO POR CARCINOMA COLORRETAL

Ingrid Franco Machado, DAIANA KLEIN WEBER CARISSIMI

Resumo


NTRODUÇÃO: O câncer colorretal é, atualmente, o terceiro tipo de neoplasia mais incidente e o segundo com maior letalidade no mundo e cerca de 90% dos tumores são do tipo adenocarcinoma. Geralmente esse tumor acomete o segmento distal do reto e sigmóide, seguidos pelo ceco, cólon ascendente e transverso. Essa patologia tem como principais sintomas o desconforto abdominal, sangramento retal e disquesia e como principal método diagnóstico estão incluídos a triagem adequada, que inclui colonoscopia, pesquisa de sangue oculto nas fezes e antígenos carcino embriônicos. O tratamento do câncer colorretal depende do tamanho, localização, extensão do tumor e saúde geral do paciente. Atualmente existem várias modalidades terapêuticas para tratamento do câncer colorretal como cirurgia (curativa ou paliativa), quimioterapia, e radioterapia, que podem ser usadas isoladas ou associadas. OBJETIVO: Descrever a experiência vivenciada por uma acadêmica do Curso de Enfermagem da Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC, durante atividade extracurricular realizada em um hospital referência em tratamento oncológico na cidade de Santa Cruz do Sul. MÉTODOS: Trata-se de um estudo com abordagem do tipo relato de experiência, realizado durante as Atividades Extracurriculares. A coleta de dados foi realizada por meio da assistência ao paciente durante a internação hospitalar, passando pelo pré, intra e pós operatório e no retorno a Unidade de Internação até a alta hospitalar. RESULTADOS: Paciente A.C., 64 anos, sexo masculino, com histórico de Adenocarcinoma de cólon ascendente, Anemia e Tabagista. Admitido na unidade de Internação no dia anterior ao procedimento. Realizada a visita ao paciente, coletado Histórico de Enfermagem e exame físico. Orientado quanto ao preparo pré cirúrgico, bem como, quanto à classificação de risco aplicada. No dia do procedimento foi prestada assistência de Enfermagem durante o pré, intra e pós operatório imediato. O paciente foi submetido a Hemicolectomia radical direita, que teve por finalidade a remoção de parte do cólon, neste caso a parte ascendente do intestino grosso. O procedimento não teve intercorrências, não houve necessidade de abertura de Ostomia como também não se teve necessidade de transferência para o Centro de Terapia Intensiva. Já no retorno à Unidade de internação foi possível acompanhar o paciente durante sua reabilitação, buscando avaliar seu estado geral, alterações quanto a presença de dor, náuseas e vômitos. Também foi necessário estimular o paciente a deambulação e, ainda orientar o mesmo quanto a permanência de jejum e da introdução alimentar de forma gradativa. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Durante todo processo desde a internação até a alta, o paciente e seu familiar demonstraram expectativas positivas em relação ao procedimento e reabilitação. Por fim, é válido ressaltar que o conhecimento do paciente diante a sua patologia, bem como, as informações transmitidas ao mesmo, sua confiança na equipe e suporte familiar adequado fizeram com que ele tivesse êxito nesta internação. Também ressalta-se que o primeiro contato com o paciente no momento da Admissão Hospitalar foi muito importante pois criou-se vínculo com o mesmo, o que gerou segurança durante o procedimento cirúrgico, recuperação anestésica, período pós operatório e alta hospitalar.



ISSN 2764-2135