IMPORTÂNCIA DA COLEÇÃO ENTOMOLÓGICA DA UNISC PARA O ENSINO E A PESQUISA EM BIOLOGIA

Eduarda Thomas Job, Andreas Köhler

Resumo


Conhecidos por possuir mais de um milhão de espécies, o grupo dos artrópodes representa, atualmente, a maior parte dos animais existentes no planeta Terra, porém este número é apenas uma pequena porcentagem do total esperado de espécimes viventes. As coleções entomológicas são de fundamental importância para que se possa conhecer a diversidade de insetos existentes, bem como a compreensão destes para a realização de estudos e trabalhos científicos. A coleção científica do Departamento de Biologia e Farmácia da UNISC foi implantada em 2001 e representa hoje um dos Únicos acervos entomológicos da biodiversidade da região central do Estado do Rio Grande do Sul. Com mais de três milhões de indivíduos, o acervo já pertence ao grupo das megacoleções brasileiras. O principal objetivo do trabalho é melhorar a organização da Coleção Entomológica para a conservação do material existente, bem como classificar taxonomicamente os novos espécimes coletados e depositá-los com suas devidas identificações, além de aumentar o número de insetos tombados no acervo para um melhor estudo da diversidade da entomofauna da região. Todo o material armazenado em álcool na CESC foi coletado, principalmente com auxílio de armadilhas do tipo Malaise, Pit-fall, e Funil de Berlese, sendo identificado a nível taxonômico de ordem e, em alguns casos, até espécie, etiquetado, tombado, armazenado com seus respectivos dados e preservado em solução de álcool 70%. Já na coleção em seco, os insetos são coletados com rede entomológica e posteriormente, transferidos para um recipiente contendo papel absorvente umedecido com acetato de etila, produto utilizado para abater insetos a seco. Após este processo, são montados em alfinetes entomológicos, desidratados em estufa, identificados, tombados e acondicionados em gavetas entomológicas de madeira contendo cravo e naftalina, garantindo assim a conservação do acervo biológico acumulado ao longo dos anos. A coleção em meio líquido conta com 3.869.594 indivíduos separados em 83.730 lotes, sendo estes 1119 lotes e 83.821 indivíduos de Macroinvertebrados coletados desde 2019. Dos táxons com indivíduos tombados na coleção de Macroinvertebrados, os mais apresentados em maior quantidade são da ordem Diptera representando 29,53%, Ephermeroptera representando 25,25%, Trichoptera com 21,16% e Coleoptera com 14,09%. Durante o período de vigência da bolsa, de agosto de 2020 a janeiro de 2021, foram tombados a coleção de macroinvertebrados 51.004 indivíduos divididos em 796 lotes, quase triplicando a extensão da coleção de macroinvertebrados. Conclui-se que as coleções científicas têm grande importância a nível social e tornam-se extremamente importantes para os acadêmicos e pesquisadores que podem utilizar os animais depositados. São fontes inesgotáveis de informação e podem ser fonte de muitos trabalhos que auxiliam em descobertas importantes para diferentes áreas. Sendo assim, a coleção ainda necessita de organização e acesso mais facilitado, incluindo o acesso digital, valorizando ainda mais esta megacoleção entomológica no centro do Rio Grande do Sul.



ISSN 2764-2135