QUEM ESTÁ SOB AMEAÇA? PANDEMIA DA COVID-19 E A AÇÃO COLETIVA DA BURGUESIA INDUSTRIAL NO RIO GRANDE DO SUL.

Marco Cadoná

Resumo


O trabalho analisa a ação coletiva da burguesia industrial no Rio Grande do Sul, visando defender seus interesses de classe no contexto das crises social, sanitária e econômica incitadas pela pandemia de COVID-19 no Brasil. As mobilizações políticas lideradas pela FIERGS (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul) durante 2020 são tomadas como referências empíricas para a análise. A análise apresentada foi construída com base nas seguintes publicações da FIERGS durante o ano de 2020: “A Semana FIERGS”, semanário publicado com o objetivo de registrar posicionamentos e ações da entidade; “Covid-19 Medida da FIERGS”, constituída por um conjunto de publicações disponibilizadas no site oficial da FIERGS (https://www.fiergs.org.br/covid-19-medidas-da-fiergs), que registra “todas as ações da indústria do Rio Grande do Sul contra os impactos do novo coronavírus na economia”. Indica-se que a ação coletiva da burguesia industrial foi organizada em quatro frentes principais: 1. Sistematização e disponibilização de informações (em especial, informações técnicas), visando orientar as indústrias no contexto da pandemia; 2. Participação na mobilização nacional, liderada pela CNI (Confederação Nacional das Indústrias), visando apresentar, ao governo Jair Bolsonaro, propostas de apoio à indústria no país; 3. Organização de uma mobilização conjunta da burguesia gaúcha, visando defender uma agenda pública estadual de apoio aos investimentos privados no Rio Grande do Sul; 4. Pressão política em favor de maior flexibilidade nas políticas de restrição que o governo estadual propôs desde o período em que a expansão da pandemia exigiu medidas de controle social. Destaque-se que, ao analisar a atuação coletiva da burguesia industrial no Rio Grande do Sul, visando defender seus interesses de classe no contexto da Pandemia da COVID-19, pretende-se contribuir para o debate acerca de duas questões de grande importância na bibliografia que analisa a ação coletiva da burguesia industrial no Brasil: sua capacidade de atuar como força social e coletiva na defesa de seus interesses de classe e os repertórios de ação que essa fração burguesa utiliza na relação política que estabelece com as diferentes instâncias de poder estatal, em especial o executivo e o legislativo. Ao final do trabalho, então, considerando essas duas questões indicadas, sobre a atuação da burguesia industrial no Rio Grande do Sul no contexto da Pandemia da COVID-19 argumenta-se que a escalada de mortes que se observou durante 2020 no Brasil não foi suficiente para redefinir seus interesses em colocar a sucção do fundo público como parte de suas estratégias para amenizar perdas econômicas provocadas pela pandemia.



ISSN 2764-2135