AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DA INCORPORAÇÃO DE FOTOCATALISADOR EM TEXTURA ACRÍLICA DE REVESTIMENTO QUANTO A INIBIÇÃO DO CRESCIMENTO FÚNGICO.

Wagner Busatto Cembrani, Camila Crauss, Helmano Luis Burin Moreira, Laura Heinen, Adriane de Assis Lawisch Rodriguez, João Victor Pereira Abdalla

Resumo


A degradação de fachadas por ataque biológico é bastante comum nos sistemas construtivos atuais. A possibilidade de proliferação de fungos em revestimentos, tanto externos quanto internos, reduzem a durabilidade dos materiais de revestimento, causam a necessidade de manutenção em menores intervalos de tempo e podem causar problemas de saúde nos ocupantes da edificação, principalmente respiratórios de origem alérgica. Dentro deste tema, os processos oxidativos avançados, em especial a fotocatálise heterogênea, surgem como uma alternativa para causar a degradação destes agentes biológicos, visto que estes processos são ambientalmente amigáveis e não são tóxicos ao ser humano. A fotocatálise consiste no uso de energia luminosa para realizar a excitação de um elétron da banda de valência para a banda de condução do material avaliado, sendo assim, o elétron fica disponível para a realização de diferentes reações. A vantagem deste processo seria sua utilização com diferentes parcelas do espectro eletromagnético, principalmente o visível, visto que esse é considerado a maior parcela da luz solar que atinge a superfície terrestre. Este trabalho se propõe a avaliar a influência da incorporação de material fotocatalisador em textura comercial de acabamento de base acrílica para aplicação em revestimento argamassado, frente a inibição de crescimento fúngico. Para tanto foram realizados os procedimentos de ensaios preconizados pela norma NBR 15987/2020. Os corpos de prova de textura foram submetidos inicialmente ao ensaio de lixiviação, e então foram fracionados para a avaliação de inibição do crescimento fúngico, que consiste em uma contaminação com cepa comercial de fungo, através de uma suspensão-mãe com concentração controlada de esporos, que então é incubada em placas de Petri com ágar Sabouraud, com amostras quadradas de textura centralizadas sobre a placa. As amostras com a incorporação de fotocatalisador foram submetidas a radiação luz negra e lâmpadas Led, para a avaliação da fotocatálise nos dois espectros, além de amostras de controle sem a exposição à radiação. Como resultados preliminares observou-se que a textura submetida a radiação apresentou melhora na inibição do crescimento dos fungos, e novos testes serão realizados submetendo as amostras a luz solar. Para uma correta avaliação do sistema, os catalisadores deverão ser avaliados através de ensaios padrões para sua caracterização, tais como Difração de Raios X (DRX) e Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV).



ISSN 2764-2135