QUANDO QUADRINHOS E LITERATURA SE ENCONTRAM - PALAVRAS SOBRE UMA TRAJETÓRIA CENTENÁRIA

Roseane Graziele da Silva

Resumo


Esse trabalho aborda a trajetória histórica das histórias em quadrinhos ¿ ou HQs ¿, sublinhando sua relevância no contexto cultural. Sucesso entre o público em geral, as HQs são um gênero específico, para o qual a interação texto/imagem não só é indispensável, mas também as torna um tipo autônomo de texto não subordinado ou menor que o literário, como reitera Ramos (2014). Isso porque recursos somente encontrados nas HQs ¿ o uso de linhas tracejadas em balões de fala, para evocar o sussurro, a supressão de apêndices nos balões, para criar suspense sobre quem é o dono da voz narrativa, o emprego de legendas, para determinar a presença de um narrador onisciente, entre outros elementos ¿, tornam as HQs narrativas sequenciais em que o não dito, mas sugerido adquire grande relevância. No corpus desse trabalho, com ênfase no método teórico-bibliográfico, destacamos: Luyten (1995), McCloud (1995) e Chinen (2011). Apesar da perseguição imposta às HQs durante muito tempo ¿ resultando, inclusive em sua censura nos EUA ¿ o gênero sobreviveu. A produção paulatina das HQs resultou em sua evolução, com o lançamento de histórias com alto grau de sofisticação das Graphic novels, sendo uma delas, Maus, de Art Spiegelman a primeira do gênero a vencer o Pulitzer em 1992. Os resultados dessa pesquisa revelam que o grau de envolvimento do leitor, antes considerado ínfimo, é na realidade significativo, uma vez que as HQs estimulam o leitor a completar os sentidos presentes no texto através de recursos exclusivos dessas narrativas sequenciais, tornando o sujeito atuante no processo. Concluímos que as HQs são gênero relevante para a constituição de leitores proficientes ampliando suas capacidades cognitivas, já que induzem o indivíduo a estabelecer sentidos para o texto, contrariando a visão errônea de que essas são narrativas simplórias destinadas ao público infantil.


Texto completo: Resumo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.