SUPERVISÃO ESCOLAR: MEDIAÇÕES NA EDUCAÇÃO ESTADUAL DURANTE O PERÍODO GREVISTA

Kellen Santos

Resumo


Desenvolvemos este estudo em decorrência da disciplina de Estágio na Gestão Educacional do Curso de Pedagogia na Universidade de Santa Cruz do Sul  UNISC, no período entre outubro e novembro de 2015. Fizemos observações das ações da supervisão escolar de uma escola estadual do município de Santa Cruz do Sul/RS, pois tínhamos por objetivo problematizar a mediação realizada pela Supervisão Escolar no período de greve dos servidores públicos estaduais. Em muitas escolas é difícil definir a mediação realizada pelo supervisor pedagógico, já que as pessoas não conhecem a função dessa parte da equipe diretiva, que é tão fundamental e, sendo a greve um assunto que mexe com toda educação das crianças, com a vida profissional e pessoal dos professores, nos questionávamos: como é realizada a mediação da Supervisão Escolar, principalmente no período de greve, dentro das escolas? Esta pesquisa é de cunho qualitativo, interpretativo, bibliográfico e documental (Referenciais teóricos e documentos), contando com o apoio teórico, principalmente, de Bartnik (2011), Dourado (2006), Oliveira (2011) e Lima e Santos (2007). Assim como, realizamos uma entrevista semi estruturada com as supervisoras escolares da instituição. Neste contexto, as supervisoras mediaram, democraticamente, a conversa com a comunidade escolar, com os (as) professores (as), alunos (as), pais e mães sobre as situações que ocorriam naquele conturbado período grevista, mas consideramos legítima a greve, pois caso os direitos que eles (as) reivindicavam não fossem cumpridos, prejudicaria bem mais a educação em si, professores (as) e as crianças envolvidas.


Texto completo: Resumo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.