O trabalho de mulheres na reciclagem: ambiguidades, fronteiras e representações

Luciana Codognoto da Silva

Resumo


Esta pesquisa visa destacar algumas das representações presentes no cotidiano de trabalho e vida de mulheres sócias da Associação de Reciclagem de Presidente Epitácio - ARPE, localizada no interior do Estado de São Paulo - SP. Utiliza-se a metodologia em história oral, com o emprego de entrevistas semiestruturadas, em paralelo às contribuições teóricas elencadas pelos estudos históricos, culturais e pós-coloniais. Evidenciou-se que, devido às escassas possibilidades de emprego em outros setores laborais do município, muitas mulheres acabaram sendo dirigidas para o trabalho com os recicláveis como forma de gerir o sustento de si e de suas famílias, demarcando, assim, um local de ambiguidades e de fronteiras entre a atuação e a participação feminina em uma atividade profissional considerada honesta, porém, ainda hoje, marginalizada por muitos na sociedade.

Palavras-chave


História Oral; Mulheres na Reciclagem; Representações

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/barbaroi.v0i0.10411