Perder-se na cidade, encontrair-se com o tempo

Autores

  • Ricardo Giacomoni Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Graduando do Curso de Psicologia
  • Erica Franceschini Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Tania Mara Galli Fonseca Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v1i53.10445

Palavras-chave:

imagens, loucura, arquivo

Resumo

Através de um percurso à deriva, provocado pelo encontro com as imagens intensivas da cidade, buscamos delinear neste artigo, questões relativas à experiência do olhar e da sua possibilidade em extrapolar o campo do visível para encontrar elementos presencialmente ocultos, elementos tais, que guardam a capacidade de se tornarem visuais quando coadunam as linhas do passado com as do presente. Neste caso, tratamos da experiência, como arquivistas, no Acervo da Oficina de Criatividade do Hospital Psiquiátrico São Pedro de Porto Alegre (RS), no qual estabelecemos conexões entre o espaço e os conceitos referentes ao olhar em sua relação com o tempo enquanto memória e esquecimento, surgindo como uma possibilidade de habitar e compor-se com os arquivos de imagens que ali são produzidos.

Biografia do Autor

Ricardo Giacomoni, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Graduando do Curso de Psicologia

Bolsista de Iniciação Científica do grupo de pesquisa Corpo, Arte Clínica coordenado pela Profª Drª Tania Mara Galli Fonseca. O grupo é vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e insitucional da UFRGS, PPGPSI

Erica Franceschini, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Psicóloga, Mestra e Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional da UFRGS.

Tania Mara Galli Fonseca, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Psicóloga, professora titular do Instituto de Psicologia da UFRGS, docente do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional, Pesquisadora CNPq.

Downloads

Publicado

2019-10-21

Edição

Seção

Artigos