MATERIALIDADES, ORDENAÇÕES E FLUIDEZ EM TORNO DOS REFUGOS URBANOS

Autores

  • Dolores Galindo
  • Alice Streit
  • Brine Matos
  • Bruno Santos
  • Elarita Caroline
  • Luciana Rosa
  • Rita Borges

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v2i31.1087

Palavras-chave:

materialidades, ordenações, refugos urbanos.

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir as estratégias colocadas em funcionamento para constituição e circulação de materialidades nos circuitos informais do reaproveitamento e comercialização de resíduos urbanos que criam as condições de possibilidade para a emergência de fluidas ordenações espaciais e objetuais. Foram realizadas sete visitas de observação, cinco entrevistas e duas sessões de registros fotográficos nas instalações de uma residência-fábrica-comércio improvisado mantida por um comerciante informal de resíduos urbanos, residente em município de médio porte do interior mato-grossense. Foram analisadas quatro estratégias colocadas em funcionamento para constituição e circulação de materialidades: regionalizações, (des) pontualizações, manejo da heterogeneidade e intercâmbio de inscritores. Conclui-se que as estratégias de ordenação colocadas em funcionamento para constituição e circulação de materialidades nos circuitos informais são suficientemente capazes de responder às dinâmicas de fluidez que caracterizam a complexidade mobilizada em torno dos refugos urbanos.

Downloads

Publicado

2010-01-25

Edição

Seção

Artigos