RAZÃO E NATUREZA – A CUMPLICIDADE ENTRE AS ÉTICAS DE KANT E SADE, SEGUNDO LACAN

Autores

  • Samuel Henrique Machado
  • Flávio Williges

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v0i0.1169

Palavras-chave:

Kant, Lacan, Sade, ética, subjetividade, objetividade.

Resumo

A pretensão central deste estudo consiste em analisar o vínculo estabelecido por Lacan entre as teorias éticas de Kant e Sade – que, numa primeira leitura, parecem-nos diametralmente opostos –, na obra Kant com Sade. O fio condutor será mostrar que, a despeito da aparente falsidade da teoria da cumplicidade entre ambos, essa tese é verdadeira. O propósito é elucidar o argumento lacaniano sui generis, no que concerne às características específicas que indicam o aspecto universalizante dos princípios éticos enunciados por Kant e Sade e o ponto culminante ou o sintoma produzido por este aspecto. Tal estratégia permitiu a Lacan uma formulação teórica instauradora da ética da psicanálise. Por fim, o propósito é demonstrar a validade para a filosofia da análise psicanalítica de Lacan acerca das formulações relativas à ética do dever e à lei natural libertina, assim como, e em contrapartida a essas, à ética do desejo.

Downloads

Publicado

2010-08-09

Edição

Seção

Artigos