Pesquisa-ação educacional: uma crítica ontológica

Autores

  • Rafael Rossi Docente vinculado à Faculdade de Educação da UFMS em Campo Grande - MS.

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v2i52.11917

Resumo

Este artigo parte da análise crítica dos fundamentos que estão presentes na defesa da pesquisa-ação educacional. Para tanto, a elaboração de nossa crítica parte do solo social e histórico no qual a pesquisa-ação atua na atual forma de sociabilidade. As contribuições da perspectiva ontológica marxiana permitem apreender o correto equacionamento entre a teoria e a prática no âmbito da sociedade contemporânea e numa análise histórica e social. Demonstramos, com isso, que não é preciso realizar uma pesquisa-ação para aumentar o engajamento político dos pesquisadores com as populações que desenvolvem suas investigações, mas, antes de tudo, há a premência da produção de um conhecimento científico que apreenda a essência dos fenômenos sociais que são objetos da pesquisa.

Downloads

Publicado

2018-07-05

Edição

Seção

Artigos