Brasilianas Maquiavélicas

Autores

  • Luiz Maurício Bentim da Rocha Menezes Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM)
  • Gabriel Medeiros Chati Universidade Federal do Pampa

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v51i1.12472

Resumo

Maquiavel ao falar do principado civil, em sua obra O Príncipe, irá diferenciar dois tipos de governo possíveis: aquele cujo príncipe se apoia nos muitos (povo) e aquele cujo príncipe se apoia nos poucos (oligarcas). Dessa forma, o que ele tem em mente é identificar os dois tipos possíveis de principados civis e demonstrar que ambos conseguem chegar ao poder se se utilizarem dos meios adequados. Este artigo tem o intuito de investigar os Governos Lula e Temer sob a ótica maquiaveliana, demonstrando de que maneira a divisão de Maquiavel pode ser verificada nesses governos através de análise de dados e avaliando a capacidade política dos respectivos governantes.

Biografia do Autor

Luiz Maurício Bentim da Rocha Menezes, Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM)

Doutor em Filosofia (UFRJ) Professor de Filosofia, Ética e Política do IFTM

Gabriel Medeiros Chati, Universidade Federal do Pampa

Doutorando em Ciência Política (UFPEL) Professor de Produção e Política Cultural (UNIPAMPA)

Downloads

Publicado

2019-01-05

Edição

Seção

Artigos