Participação política juvenil: produção de sentidos no contexto de ocupações de universidades públicas

Autores

  • Demyhellen Araújo Souza Aragão Universidade de Pernambuco
  • Érika de Sousa Mendonça Universidade de Pernambuco
  • Kerollayne Cavalcante Gominho Universidade de Pernambuco
  • Nathalia Regina Rodrigues Rocha de Santana Universidade de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v1i53.12878

Palavras-chave:

Participação Política, Ocupação, Juventude.

Resumo

Os movimentos de Ocupação do segundo semestre de 2016 levaram a um cenário em que estudantes universitários passaram cerca de dois meses habitando suas instituições de ensino, reivindicando pautas como a melhoria da educação, manifestando posicionamentos contrários à Proposta de Emenda Constitucional amplamente reconhecida como a PEC 241 (ou 55), bem como questionando a reforma do ensino médio. Diante deste contexto adverso e suas manifestações de resistência, a presente pesquisa objetivou analisar sentidos de participação política construídos por jovens que vivenciaram o movimento de Ocupação em universidades públicas. Para isso foram realizadas 20 entrevistas individuais semiestruturadas, tendo como participantes dez jovens da Universidade X e outros 10 da Universidade Y, ambas localizadas no interior do estado de Pernambuco. As Ocupações não conseguiram atingir suas principais reivindicações, porém as atividades de formação política e a interação entre ocupantes, o convívio com posições contrárias e com a sociedade, revelaram que a coletividade vivenciada constrói sentidos de ação política através do diálogo e dos tensionamentos cotidianos, das implicações em movimentos que se deslocam do si-mesmo em direção ao outro, gerando mudanças subjetivas e marcando a história do movimento estudantil brasileiro.

Downloads

Publicado

2019-10-21

Edição

Seção

Artigos