Política de saúde mental no Brasil: alguns apontamentos

Ellayne Karoline Bezerra da Silva

Resumo


Estudo sobre a trajetória das políticas sociais no Brasil com recorte ao período de 1930 aos dias atuais, utilizando o método de pesquisa bibliográfica, de modo a mostrar mais especificamente o resgate histórico da política de saúde mental brasileira enquanto política de saúde, identificando suas principais características e os desafios que permeiam esta política no contexto social atual. De acordo com os autores estudados, percebeu-se que o sistema de proteção social brasileiro, mesmo diante dos significativos progressos quanto a ampliação dos direitos sociais, ainda é definido como um sistema de não redistributividade, reflexo da sua construção que foi caracterizada pela centralização política e financeira no governo federal e nas ações sociais, fragmentação institucional, exclusão da população à participação política, o autofinaciamento social, a privatização e o clientelismo que ainda persiste em muitos segmentos sociais. Reflexos estes que também perpassam pelas demais politicas públicas, incluindo a de saúde, bem como saúde mental, que está envolta por grandes desafios na sua trajetória de construção.

Palavras-chave


Políticas sociais; Política de saúde; Política de saúde mental

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/barbaroi.v1i53.13289