Uma etnografia da atenção à saúde mental de sujeitos em situação de rua

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v0i0.13973

Palavras-chave:

Saúde Mental, Sujeito em situação de rua, Etnografia

Resumo

Este artigo propõe uma reflexão sobre a intersecção entre duas questões: a atenção à saúde mental e aos sujeitos em situação de rua. Na confluência dessas questões, o sujeito em situação de rua coloca um significativo desafio para os serviços de saúde mental sobre como contemplálos de forma integral, considerando e respeitando suas singularidades. A partir disso, temos como objetivo principal, nesta pesquisa, delinear e problematizar, na visão dos sujeitos em situação de rua, como a atenção em saúde mental, a partir das políticas públicas, contemplam suas especificidades de demandas e necessidades e como essas proposições se efetivam, ou não, na prática de um serviço de saúde mental. O território escolhido foi o Centro de Referência Especializado para a População em Situação de Rua (Centro Pop). Como estratégia para o trabalho de campo, utiliza-se a perspectiva etnográfica como orientadora do estar no campo. Evidenciaram as nossas conversas que os sujeitos em condição de desabrigo, em sua maioria, raramente procuram o serviço de saúde mental e apresentam o testemunho de como o serviço de saúde mental não conseguiu deslocar a hegemonia das práticas orientadas pelo modelo médico tradicional para o modelo psicossocial de atendimento.

Biografia do Autor

Eneida Santiago, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Psicóloga (Unesp - Assis), Mestre em Psicologia e Sociedade e Doutora em Saúde Coletiva (Unesp-Assis). Atualmente é Professora Adjunta da Universidade Estadual de Londrina (UEL) no Departamento de Psicologia Social e Institucional e Docente do Programa de Pós Graduação Stricto Sensu em Psicologia (PPGP-UEL), além de ser Avaliadora Institucional do Ministério da Educação (MEC). Tem desenvolvido pesquisas na área de Psicologia, Processos de Trabalho e Saúde Coletiva, com ênfase em Saúde Mental e Coletiva, Psicologia e Políticas Públicas, Saúde e Processos de Subjetivação e Intersetorialidade, atuando principalmente nos seguintes temas: políticas públicas e gestão da vida, sistema prisional.

Lucielly Santos, Universidade Estadual de Londrina

Psicóloga, mestranda em Psicologia pela Universidade Estadula de Londrina (UEL)

Downloads

Publicado

2019-12-20

Edição

Seção

Artigos