SÍNDROME DE BURNOUT E SATISFAÇÃO NO TRABALHO EM PROFISSIONAIS DA ÁREA DE ENFERMAGEM DO INTERIOR DO RS

Autores

  • Maione de Fátima Silva Ruviaro
  • Marucia Patta Bardagi

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v0i0.1555

Palavras-chave:

Palavras-chave, satisfação no trabalho, burnout, profissionais de saúde

Resumo

O trabalho dos profissionais de saúde tem ganhado crescente atenção nos meios acadêmicos da psicologia, especialmente estudos sobre a sua saúde física e psicológica. Esta pesquisa avaliou os níveis de Burnout e satisfação no trabalho em profissionais de enfermagem de uma cidade do interior do RS. A amostra se constituiu de 86 sujeitos (38 homens e 48 mulheres), com idades entre 21 e 50 anos (M = 32,1; DP = 6,97) e tempo de serviço entre cinco e 204 meses (M = 54,9; DP = 48,71). Os participantes responderam, em pequenos grupos no local de trabalho, a um questionário sociodemográfico, a uma escala de Burnout e a uma escala de satisfação no trabalho. Os resultados apontaram que a maioria dos profissionais apresentou risco baixo para o Burnout, mas o índice de risco médio é preocupante. Quanto à satisfação, houve impacto de variáveis como setor, gênero e turno de trabalho nos níveis de satisfação. Esses resultados indicam a importância de ações preventivas ao estresse crônico no ambiente de trabalho e também a observação dos grupos de acordo com suas especificidades ocupacionais.

Downloads

Publicado

2011-02-20

Edição

Seção

Artigos