PRÉ-APOSENTADORIA: UM DESAFIO A SER ENFRENTADO

Autores

  • Tamires Machado Barbosa
  • Elisete Soares Traesel

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v0i38.2053

Palavras-chave:

Proximidade da aposentadoria. Impactos sobre a subjetividade. Papel do psicólogo.

Resumo

O objetivo deste artigo é investigar as repercussões da proximidade da aposentadoria sobre a subjetividade, bem como o papel do psicólogo nesse processo, através dos resultados de uma pesquisa de campo qualitativa desenvolvida com pessoas em fase de pré-aposentadoria utilizando como instrumento a entrevista focalizada. Considera-se importante este estudo para a Psicologia por possibilitar a construção de uma visão crítica sobre o papel do psicólogo na preparação do sujeito para sua aposentadoria. Através da análise da pesquisa de campo, constatou-se que os sujeitos que estão próximos à aposentadoria enfrentam sentimentos de medo e insegurança e, muitas vezes, desejam continuar trabalhando. Além disso, demonstrou que o pré-aposentado não se conforma com a aproximação da velhice. Percebeu-se, ainda, que a fase da pré-aposentadoria é um momento oportuno para reflexão e planejamento de novos projetos para o futuro.

Downloads

Publicado

2013-08-09

Edição

Seção

Artigos