SAÚDE, DOENÇA E AMBIENTE: VOZES DOS MORADORES

Dalila Castelliano Vasconcelos, Angela Elizabeth Lapa Coêlho

Resumo


A Psicologia da Saúde vêm contribuindo no entendimento de que aspectos biopsicossociais e ambientais interferem no processo saúde-doença. A partir disso, pesquisou-se como 19 moradores da cidade de Campo Grande- MS compreendem a relação entre processo saúde-doença e ambiente. Essa população vivia a margem de um córrego onde suas habitações corriam risco de desmoronamento, e foi removida, por meio de projeto habitacional, para uma área urbana com infra-estrutura. O instrumento utilizado foi uma entrevista estruturada e os relatos foram trabalhados a partir da análise de conteúdo. A partir dos resultados, verificou-se que as temáticas habitação e saúde são de grande importância para o grupo, pois foram consideradas como aquilo que mais valorizavam na vida. Porém, não estão claramente relacionadas para o grupo, que, por vezes, compreendem a saúde segundo o modelo biomédico. Isto é preocupante uma vez que dificulta a adoção de cuidados preventivos com a saúde e com ambiente.

Palavras-chave


biopsicossocial; área de risco; prevenção

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/barbaroi.v0i40.3020