A ARTE COMO DISPOSITIVO À RECRIAÇÃO DE SI: UMA PRÁTICA EM PSICOLOGIA SOCIAL BASEADA NO FAZER ARTÍSTICO

Alice Casanova dos Reis

Resumo


O presente trabalho enfoca a arte como instrumento na prática em psicologia social, através do relato da experiência com um grupo de arteterapia. A proposta do grupo, desenvolvido em um centro comunitário de Florianópolis - SC, consistia na realização de variadas atividades artísticas - desenho, pintura, colagem, modelagem em argila, escrita - como um meio para o desenvolvimento (inter)pessoal. As intervenções realizadas e a discussão aqui apresentada fundamentam-se nos aportes da psicologia histórico-cultural e especialmente nas ideias de Vigotski e Bakhtin acerca da arte. O trabalho trouxe resultados positivos aos sujeitos, que na atividade criadora encontraram novas formas de objetivação e subjetivação, desenvolvendo um olhar estético e (re)criando nas obras artísticas imagens outras de si e da vida, transformando-se neste processo.

Palavras-chave


Arte; Grupo; Atividade criadora; Olhar estético; Psicologia social

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/barbaroi.v0i40.3386