CONVERSAS COM PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL SOBRE AGRESSIVIDADE

Autores

  • Letícia Bianquini Elias
  • Nayara Fileni Prodócimo
  • Conceição Aparecida Serralha
  • Fabio Scorsolini-Comin

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v2i41.3575

Palavras-chave:

agressividade, relações pais-escola, psicanálise, educadores, educação infantil

Resumo

Este relato de experiência profissional teve por objetivo apresentar e discutir a implementação e o desenvolvimento de um projeto de extensão universitária relacionado à agressividade na infância, junto a profissionais da educação infantil, realizado em pré-escolas e creches filantrópicas de um município de Minas Gerais (MG). O referencial adotado foi o da psicanálise winnicottiana. O conceito de agressividade foi discutido em termos de suas implicações para o desenvolvimento do educando dentro e fora do contexto escolar. A partir da análise das observações e das avaliações dos educadores participantes, constataram-se relatos de maior segurança para a identificação de comportamentos agressivos nas crianças e para o desenvolvimento de estratégias de atuação em sala de aula. Apesar de a intervenção ter sido pontual, destaca-se a importância da extensão universitária como um espaço de reflexão sobre a prática aliada a conhecimentos científicos, que deve considerar o contexto e a autonomia dos agentes envolvidos.

Downloads

Publicado

2015-01-20

Edição

Seção

Artigos