“MULHERES À PROCURA DE BENEFÍCIOS”: O CENÁRIO DO CRAS

Autores

  • Vinicius Tonollier Pereira

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v2i41.3653

Palavras-chave:

CRAS, psicologia, assistência social.

Resumo

Este artigo objetiva visibilizar e problematizar o cenário contextual do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), mostrando quem são as pessoas que mais o acessam e quais são os principais motivos para isso. A importância e a justificativa do estudo se devem ao fato de que o CRAS é considerado a “porta de entrada” do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), o que faz com que tenha papel fundamental na acolhida dos(as) usuários(as) desta política. Para a construção da pesquisa, foram entrevistadas 21 psicólogas, que atuam em 20 CRAS das regiões metropolitana e central do Rio Grande do Sul. Trabalhou-se a partir da perspectiva das representações sociais. Todo o material das entrevistas foi submetido à análise de discurso. Os resultados, organizados em três campos temáticos, apontam que são mulheres, basicamente, quem mais acessa os serviços. Discute-se o porquê da preponderância do público feminino e sobre as pistas da ausência masculina. Já a procura por benefícios é a motivação principal de procura pelo CRAS, o que demonstra que os serviços não conseguem atuar preventivamente, evidenciando um cenário já instaurado de vulnerabilidade. Por fim, mostra-se que a busca por orientações e documentação é outra razão de procura, mas em menor escala. As considerações finais abordam o papel do CRAS e as dificuldades e as potencialidades que envolvem o acesso dos(as) usuários(as) aos serviços.

Biografia do Autor

Vinicius Tonollier Pereira

Mestrado em Psicologia Social e Institucional - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Downloads

Publicado

2015-01-20

Edição

Seção

Artigos