Interdisciplinaridade: uma relação possivel na universidade?

Autores

  • Dr. Francisco Nilton Gomes de oliveira Universidade Federal de Santa Maria- UFSM

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v0i0.4353

Palavras-chave:

Interdisciplinaridade, Desafios contemporâneos, Práticas pedagógicas.

Resumo

O presente estudo é fruto da pesquisa desenvolvida pelo Grupo de Estudos sobre Universidade Pesquisa e Inovação da UFRGS, sob a supervisão da Professora Maria Estela Dal Pai Franco. O desafio da Interdisciplinaridade remete a questões constantes de reconstrução na formação humana, levando-se em consideração a história da existência do homem e suas transformações sociais, culturais e éticas. A Universidade exerce um papel culminante no que concerne a formação do sujeito, a qual, tendenciosamente, fragmenta o conhecimento, impondo uma visão tecnicista e positivista nos muros institucionais. Romper com essa tendência fragmentadora e desarticulada é uma forma de contribuir para novos cenários de saberes. A questão conceitual sobre a interdisciplinaridade se amplia, pois ela vai além dos muros da escola, inserindo-se nos processos de trabalho, no cotidiano das pessoas, aproximando-se de uma necessidade imediata humana devido às inúmeras demandas que são impingidas ao sujeito na sociedade contemporânea. A ação interdisciplinar é uma prática que permite aproximar o individuo nos diversos campos de saberes, gerando um benefício próprio ao ser humano, contribuindo, assim, para que as diferentes disciplinas alcancem a compreensão das diversidades e pluralidades humanas. O objetivo desta pesquisa consiste em analisar as práticas estabelecidas nos cursos de graduação dentro de uma concepção interdisciplinar. Em relação aos eixos metodológicos, o estudo é de natureza qualitativa e quantitativa. Foram entrevistados 30 (trinta) docentes da graduação na IES em diferentes cursos do Centro de Ciências da Saúde, através de uma escolha aleatória. A análise das falas foi efetivada por meio da análise de conteúdo, segundo princípios propostos por Bardin e de análise estatística. Conclui-se que os muros Institucionais são construídos vislumbrando a produção do conhecimento e as especificidades de cada área, se tornando um campo fechado com teorias alicerçadas em nichos, sem uma posição de base que sirva para outras ciências. Talvez esse seja o maior desafio das Universidades (observar os limites de suas disciplinas) para que de fato se observe a interdisciplinaridade na prática dentro da IES.

Biografia do Autor

Dr. Francisco Nilton Gomes de oliveira, Universidade Federal de Santa Maria- UFSM

Docente do Departamento de Terapia Ocupacional da UFSM. Doutor em Linguística e Pós Doutor em Educação.

Downloads

Publicado

2015-07-12

Edição

Seção

Artigos