PODER INFORMAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE BOA VISTA - RORAIMA

Autores

  • Ana Paula da Rosa Deon UFRR
  • Fernanda Ax Wilhelm UFRR
  • Idonézia Collodel Benetti
  • Jaqueline Silva da Rosa
  • Denise Del Pra Netto Machado

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v2i41.4732

Palavras-chave:

poder informal, instituição de ensino superior privada, profissionais da área de serviços gerais.

Resumo

O poder informal procede da estrutura informal da organização, tende a surgir de maneira natural, não possui um papel formal de liderança e hierarquia, mas é reconhecido pelo grupo. O objetivo deste estudo foi analisar o poder informal de atores organizacionais desprovidos de cargos de chefia em situações do cotidiano de trabalho. Para analisar o exercício de poder informal foi escolhida uma Instituição de Ensino Superior (IES) privada da cidade de Boa Vista-RR. Com delineamento de levantamento de dados, a investigação ancorou-se na abordagem qualitativa para investigar um estudo de caso, que envolveu doze funcionárias da área de serviços gerais. A coleta de dados utilizou como recursos a observação no local de trabalho e a realização de entrevista. Foram construídas cinco proposições sobre as relações de poder. Dessas proposições, quatro (P1, P2, P3 e P5) foram comprovadas e uma parcialmente comprovada (P4). Os resultados revelaram que o poder é inerente ao ser humano e que é manifestado de diferentes formas: imposições, manipulações de situações diversas, trocas, barganhas, coerção, informação, recompensa, medo, horários, fardamento, entre outras.

Downloads

Publicado

2015-01-20

Edição

Seção

Artigos