RELAÇÃO DE CUIDADOS E TRANSTORNOS RESPIRATÓRIOS NA PRIMEIRA INFÂNCIA: ASPECTOS PSICOSSOCIAIS

Autores

  • Jerto Cardoso Silva

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v0i0.626

Palavras-chave:

de cuidados, transtorno respiratório, primeira infância, aspectos psicossociais

Resumo

O objetivo geral desta pesquisa é investigar o processo de adoecimento de bebês e crianças imersos numa rede de relações de cuidados que se agravam ou são agravadas por dificuldades geradas pelo aparecimento de transtornos respiratórios. Os sujeitos dessa pesquisa são os cuidadores de crianças internadas, devido a problemas respiratórios, na faixa etária de zero a cinco anos, num Hospital do Vale do Rio Pardo. Realizamos 30 entrevistas que subsidiaram, através de estudos de caso, o entendimento de 22 casos e que nos possibilitaram uma análise inicial dos sentidos construídos sobre os transtornos respiratórios nas histórias de cuidadores e crianças. As entrevistas e nossas observações nos dão indícios de que elementos como separações, entre os cuidadores (pais e avós) e as crianças, são acontecimentos que estão correlacionados às crises respiratórias e internações. Salientamos que os elementos simbólicos e relacionais devem ser também considerados como elementos constituintes desses transtornos.

Downloads

Publicado

2009-05-07

Edição

Seção

Artigos