Afinação da subjetividade: música e tribalismo urbano

Autores

  • José Sterza Justo Universidade Estadual Paulista (UNESP- Campus de Assis)
  • Cledione Jacinto de Freitas Programa de Pós-Graduação em Psicologia (área de concentração Psicologia el Sociedade). Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista (UNESP-Campus de Assis).

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v0i48.7462

Palavras-chave:

música, tribalismo urbano, subjetividade, cidade

Resumo

A música ocupa um lugar de destaque na cultura e na subjetividade, no mundo atual, estando bastante disseminada no cotidiano, impulsionada pelas tecnologias de produção e difusão fonográfica, e possuindo um grande poder de despertar ou forjar sentimentos, afetos, pensamentos, devaneios e outras produções anímicas. O presente artigo realiza uma discussão sobre a participação da música nos dispositivos de produção de intersubjetividade e de grupalidade. Para isso, vale-se da aproximação entre autores que se dedicaram ao estudo da música e outros que tomaram como objeto de reflexão as socialidades e paisagens atuais, constituídas no cenário urbano. O ponto de partida da discussão é o neo-tribalismo urbano e suas relações com música e o ponto de chegada é o exame da psicologia na apropriação da música em suas práticas e nas suas produções de conhecimento. Entre os pontos de partida e de chegada se coloca a discussão da música como um poderoso instrumento de afinação da subjetividade que pode compor subjetividades uníssonas ou polifônicas, dependendo de como esse instrumento é utilizado: se a serviço de estratégias de controle e padronização das produções subjetivas ou a serviço de estratégias de diversificação e pluralização da vida e das formas de existência.

Biografia do Autor

José Sterza Justo, Universidade Estadual Paulista (UNESP- Campus de Assis)

Doutor em Psicologia Social e docente do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Faculdade de Ciência e Letras, da Universidade Estadual Paulista (UNESP-Campus de Assis).

Cledione Jacinto de Freitas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia (área de concentração Psicologia el Sociedade). Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista (UNESP-Campus de Assis).

Bolsista Capes. Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Estadual Paulista (UNESP-Campus de Assis)

Downloads

Publicado

2016-07-04

Edição

Seção

Artigos