Trabalho docente: valorização ou intensificação e esvaziamento da profissão?

Autores

  • Élida Furtado Nascimento Universidade Federal do Acre
  • Luís Alberto Lourenço Matos
  • Marli Lúcia Tonatto Zibetti

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v1i53.7688

Palavras-chave:

Neoliberalismo. Psicologia Histórico-Cultural. Trabalho docente

Resumo

O ensaio objetiva analisar o papel docente nas políticas educacionais de cunho neoliberal a partir da Psicologia Histórico-Cultural, discutindo a valorização do papel da educação escolar e do professor na formação humana como forma de enfrentamento à intensificação e esvaziamento do trabalho docente. A partir de autores que têm discutido a influência neoliberal nas políticas educacionais propõe o aporte teórico da Psicologia Histórico-Cultural como reflexão sobre possíveis formas de enfrentamento das ideologias neoliberais de desvalorização do papel docente. Portanto, identifica no primeiro momento o papel da educação e do professor nas políticas educacionais após os anos 1990 e, no segundo, apresenta algumas contribuições da Psicologia Histórico-Cultural para pensar o papel contributivo da educação e do professor na formação humana.

Biografia do Autor

Élida Furtado Nascimento, Universidade Federal do Acre

professora universitária

Luís Alberto Lourenço Matos

Professor universitário

Marli Lúcia Tonatto Zibetti

Professora universitária

Downloads

Publicado

2019-10-21

Edição

Seção

Artigos