Ressignificação cultural nas brincadeiras de faz-de-conta de crianças de quatro a seis anos no município de Camaçari-Ba

Autores

  • Ilana Figueiredo Brandão Universidade Salgado de Oliveira União Metropolitana de Educação e Cultura
  • Ilka Dias Bichara Universidade Federal da Bahia
  • Mariana Leonesy da Silveira Barreto Faculdade Santíssimo Sacramento e Faculdade Adventista da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v0i48.9236

Palavras-chave:

Brincadeiras de faz-de-conta, Reprodução Interpretativa, Ressignificação

Resumo

As brincadeiras de faz-de-conta são definidas como rotinas culturais em que a criança pode manipular objetos de formas diferentes ou agir como pessoas da sociedade em que ela vive. Este estudo objetivou analisar os processos de ressignificação cultural em brincadeiras de faz-de-conta no município de Camaçari-Ba. Participaram 60 crianças, de quatro a seis anos, ambos os sexos, foram observadas em suas brincadeiras de faz-de-conta através de filmagem associada com registro cursivo em três instituições escolares, que atendem a população de baixa renda. Os dados foram analisados qualitativamente a partir da teoria da Reprodução Interpretativa de William Corsaro. Os resultados indicam que as brincadeiras de faz-de-conta favorecem as crianças a trocaram muitas experiências sobre o modo de vida e conteúdos culturais midiáticos e estes foram reinventados e reinterpretados, o que indica que os brincantes selecionam e ressignificam, criando enredos novos e agindo como um agente produtor e inovador da cultura.

Biografia do Autor

Ilana Figueiredo Brandão, Universidade Salgado de Oliveira União Metropolitana de Educação e Cultura

Docente do curso de Psicologia

Downloads

Publicado

2016-07-04

Edição

Seção

Artigos