COMPETITIVIDADE ORGANIZACIONAL E OS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS: A FUNÇÃO E O DESEMPENHO LABORAL DESTES ATORES NO INTERIOR DA INDÚSTRIA DO FUMO E INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS

Autores

  • Antonio Luiz Areosa

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v0i0.985

Resumo

No contexto organizacional contemporâneo, qualidade, produtividade, eficácia, eficiência, são expressões que as cúpulas executivas das empresas buscam continuadamente e que são exigidas do seu corpo funcional. Estas questões fazem parte do seu cotidiano e ficam mais explícitas nas organizações que estão inseridas em nichos de mercado dinâmicos e competitivos. Para tanto o presente trabalho investigou dois segmentos econômicos – indústrias do setor fumageiro e instituições financeiras que tem no seu quadro de funcionários Portadores de Necessidades Especiais a partir das pesquisas desenvolvidas por Areosa (2004) e Nakamura (2005). A análise produzida a partir dos dados coletados identificou que o desempenho dos funcionários que possuem algum tipo de deficiência física e/ou mental é homogêneo quando confrontado com os demais funcionários e dão às respostas as inúmeras exigências laborais que derivam do seu corpo diretivo. Palavras-chave: Portadores de Necessidades Especiais, mercado de trabalho e desempenho laboral.

Downloads

Publicado

2009-09-14

Edição

Seção

Artigos