Determinação da atividade antioxidante das matrizes vegetais Capsicum chinense, Capsicum frutescens e Tripodanthus acutifolius

Silvio Augusto Ortolan, Vanessa Caroline Hermes, Pâmela Silveira Pedroso, Valéria Louzada Leal, Bruna Tischer, Lia Gonçalves Possuelo, Chana De Medeiros Da Silva

Resumo


Radicais livres podem gerar estresse oxidativo e causar danos celulares. O uso de antioxidantes naturais demonstram ser um importante mecanismo para retardar ou inibir esse processo de oxidação. Matrizes vegetais dos gêneros Capsicum e Tripodanthus apresentam metabólitos secundários com atividade antioxidante relatada. Foi avaliada a atividade antioxidante de oleoresinas das pimentas Capsicum chinense e Capsicum frutescens, e do extrato bruto da espécie Tripodanthus acutifolius, através do ensaio Oxygen Radical Absorbance Capacity (ORAC). As oleoresinas de C. chinense e C. frutescens apresentaram valores de 550,210 µmol TE/g amostra e 603,746 µmol TE/g amostra, respectivamente. A espécie T. acutifolius apresentou valores aproximadamente dez vezes superiores (5277,764 µmol TE/g amostra) às oleoresinas. Observou-se uma relação direta da presença de compostos fenólicos com a atividade antioxidante. O ensaio realizado pelo grupo de pesquisas gerou um procedimento operacional interno que pode ser seguido em novas pesquisas de interesse com matrizes vegetais, aprovado para utilização no Parque Científico e Tecnológico Regional da Universidade de Santa Cruz do Sul (TecnoUnisc).

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rjp.v9i2.13419



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo


PRÓ-REITORIA ACADEMICA, DIREÇÃO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO


Av. Independência, 2293
CEP 96815-900 - Santa Cruz do Sul - RS
Bloco 25 - Sala 2501
Fone: +55-51-3717-7341