MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA ÁGUA TRATADA POR SISTEMAS DE DESFLUORETAÇÃO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS

Gisele Steil Rodrigues, Eduardo Alexis Lobo, Alcido Kirst, Adilson Ben da Costa

Resumo


O principal objetivo deste estudo foi avaliar a eficiência de sistemas de desfluoretação de águas para abastecimento público, com o propósito de contribuir para a redução da ocorrência de fluorose dental. Assim, foram construídos e instalados cinco filtros, com seis quilogramas de carvão ativado de osso, os quais foram monitorados durante dez meses. Os resultados indicaram que os filtros se mantiveram eficientes durante sete meses, tratando 4.715 ± 881 litros de água (n=5), mantendo a concentração de íons fluoretos em níveis inferiores a 1,5 mgL-1 conforme do especificado pela Portaria nº 2914, Ministério da Saúde (a concentração original da água bruta era da ordem de 3,2 mgL-1. Estes resultados demostram, assim, o potencial deste sistema para atender as necessidades de abastecimento coletivo, como em escolas, universidades e estabelecimentos comerciais, por exemplo.

Palavras-chave


Íons fluoreto. Monitoramento. Filtros de desfluoretação. Carvão ativado de osso.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rjp.v5i3.5789



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo


PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO


Av. Independência, 2293
CEP 96815-900 - Santa Cruz do Sul - RS
Bloco 25 - Sala 2501
Fone: +55-51-3717-7341