LINGUAGEM MUSICAL E PLANEJAMENTO DOCENTE: QUANDO OS TONS NÃO COINCIDEM

Maria da Conceição Costa

Resumo


O artigo aborda a música e sua utilização nos anos iniciais do Ensino Fundamental quanto ao lugar que esta ocupa na prática docente, do planejamento ao desdobramento da aula. Através de observações de aulas de professores de turmas de 2º e 3º ano de uma escola pública estadual do município de Pau dos Ferros/RN e seus respectivos planos, constata-se que, nos planos de aula, o lugar ocupado pela música está centrado na aquisição de conteúdos abordados nas disciplinas ministradas nos anos iniciais. Tanto os planos de aula quanto a prática docente apresentam lacunas na clareza dos objetivos, na coerência entre o que está posto no plano em seus itens e a transposição didática. Tal constatação contribui para o esvaziamento de um trabalho com a arte musical enquanto formadora individual e coletiva que possibilite condutas discentes criativas, secundarizando o papel educativo escolar.

Palavras-chave


Música; Planejamento; Sala de Aula

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rea.v24i2.5827

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo