PROFESSORES E PROFESSORAS DE CIÊNCIAS DE ARACAJU- SE FRENTE À HOMOSSEXUALIDADE

Autores

  • Mônica Ismerim Barreto
  • Maria Inêz Oliveira Araújo

DOI:

https://doi.org/10.17058/rea.v24i1.6911

Palavras-chave:

Ensino de Ciências, Formação de Professores, Homossexualidade

Resumo

Na escola, o professor de Ciências é considerado o que tem o 'saber competente' para discutir temas ligados à sexualidade. Porém, a formação deste professor, muitas vezes, não contempla tais temas. Esse trabalho teve como objetivo analisar se professores de Ciências das escolas municipais de Aracaju que participam do programa "Horas de Estudo" saberiam atuar de forma efetiva frente ao tema homossexualidade. Os dados foram obtidos por meio de questionário. O grupo pesquisado apresenta dificuldades no que se refere à forma de agir frente às agressões contra alunos homossexuais. Isso indica a necessidade que a formação contemple aspectos ligados à sexualidade.

Biografia do Autor

Mônica Ismerim Barreto

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe. Endereço: Rua Lagarto, 1490. CEP: 49015-270, Aracaju/SE, Brasil. Endereço eletrônico: monicaibarreto@yahoo.com.br

Maria Inêz Oliveira Araújo

Doutora em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de São Paulo. Endereço: Av. Marechal Rondon s/n Departamento de Educação sala 05. CEP: 49010-000, Aracaju/SE, Brasil. Endereço eletrônico: inezaraujo58@gmail.com

Downloads

Publicado

2016-04-28

Edição

Seção

Gênero e diversidade sexual na educação