A (IN) EFICÁCIA DA ATUAÇÃO DO CIBERATIVISMO FRENTE À EXCLUSÃO SOCIAL DAS MULHERES REFUGIADAS: UM OLHAR A PARTIR DO PROJETO VIDAS REFUGIADAS

Andressa de Medeiros Venturini, Andressa Lages Irigaray

Resumo


De todas as consequências decorrentes do fenômeno da Sociedade em Rede, o ciberativismo pode ser destacado como um importante meio de militância sociopolítica. As questões relacionadas à exclusão social é uma das bandeiras levantadas por estes movimentos. Neste contexto, surge uma reunião de duas minorias, o refugiado e a mulher. Deste modo, é necessário verificar a eficácia dos institutos ciberativistas perante a exclusão social da minoria feminina de imigrantes refugiadas. Para tanto, a presente pesquisa, através do método dedutivo, bem como sob os procedimentos monográfico e estruturalista, analisou-se a atuação do ativismo virtual a partir do Projeto Vidas Refugiadas. Ao término do estudo depreendeu-se que, em que pese os movimentos sociais contemporâneos tenham início através das redes e evoluam através da ocupação dos espaços urbanos, a maneira mais eficaz para a concretização do ativismo é executar as ações e, posteriormente, utilizar a internet como um potencializador para o fluxo de informações e consequente comoção social. É o caso do Projeto Vidas Refugiadas. Palavras

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.