CORRUPÇÃO NO BRASIL: UMA ABORDAGEM CULTURALISTA A PARTIR DA SOCIOLOGIA DE ROBERTO DAMATTA

Leandro Godois

Resumo


A proposta do presente artigo é analisar como a perspectiva culturalista pode contribuir para explicar a corrupção, esse fenômeno que deteriora recursos públicos e relações sociais no Brasil, ou, dito de outro modo: em que medida a cultura pode ser posta como fator explicativo da corrupção no Brasil? A questão que serve de guia ao presente trabalho é: como o diagnóstico e a autocrítica do aspecto cultural brasileiro pode contribuir na prevenção e no combate da corrupção? Iniciamos aprofundando a teoria social de Roberto DaMatta, a partir de duas de suas obras: “Carnavais, Malandros e Heróis” e “O que faz o brasil Brasil?”, a fim de determinar como o dilema da sociologia damattiana favorece a compreensão do problema da corrupção no Brasil sob o enfoque culturalista. Em um segundo momento analisamos o dilema ético incompreendido da corrupção no Brasil, permeando a discussão com a vertente culturalista. A conclusão possível é no sentido de que o elemento cultural tem sido relegado no diagnóstico da corrupção, comprometendo a (auto)crítica e a (auto)percepção da dimensão ética envolvida nos atos corruptivos e, por conseguinte, prejudicando a efetividade das ações de combate a esse mal que aflige a sociedade brasileira.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.