ENTRE BÊNÇÃO E MALDIÇÃO – PERCEPÇÕES DO ÂMBITO RELIGIOSO ACERCA DA HOMOSSEXUALIDADE NOS DIAS ATUAIS

Mariana Kristosch dos Santos, Eduardo Steindorf Saraiva

Resumo


Um dos grandes paradigmas da humanidade e uma das mais importantes dimensões da constituição e condição humana é a sexualidade e suas formas de manifestar-se. Em sua compreensão estão entrelaçados diversos elementos e múltiplas variáveis as quais incluem moral, política, religião e ideologias. É imprescindível ainda ressaltar a importância exercida, em nossa sociedade, pelas diferentes religiões, sendo que se colocam como forte elemento diante das questões relacionadas à existência, produzindo sentidos para esta, nesta ou em outras vidas. Através desta pesquisa qualitativa, realizada como trabalho de conclusão de curso, buscou-se saber como se dá, no campo religioso, a forma como diferentes religiões (católica, evangélica, espírita e afro-brasileira), representadas por seus respectivos líderes, têm percebido e lidado com homossexualidade nos dias atuais. A pesquisa foi realizada em uma cidade do interior do Rio Grande do Sul, a partir de entrevistas semi-estruturadas com oito líderes religiosos. Para análise dos dados foi utilizado o método fenomenológico. A pesquisa constatou uma gama heterogênea de concepções acerca da homossexualidade, sendo que as formas como se tem compreendido e lidado permeia visões pluralistas e multifacetadas, partindo desde um entendimento de aceitação e igualdade, a uma ideia de pecabilidade e erroneidade. As concepções manifestadas pelos líderes identificam, na sua maioria, uma valorização da pessoa homossexual, sem que seja atribuída à sua condição uma inferioridade, mas sim, uma possibilidade do desejo humano. Além disso, é possível afirmar que as religiões têm caminhado rumo a uma reconstrução das concepções de normal/anormal, pecado/santidade, enfim, benção/maldição, relacionadas às diversas sexualidades existentes. E através disso, expressam estar lidando de forma mais humanizada e respeitosa com estas questões. Ainda é preciso destacar que, dentre as religiões representadas nas entrevistas há distintas concepções, entendimentos e modos de lidar com a homossexualidade. Os discursos ainda se mantêm na superfície. E as releituras em lento processo. Entretanto, é inegável admitir a existência de movimentos transformadores que têm reconstituído a histórica relação entre religião e homossexualidade. Ao investigarmos e problematizarmos sobre como essas concepções, atitudes e discursos produzem e são produzidos, são abertas possibilidades de transformação social, sugerindo um potencial libertador para todos os sujeitos envolvidos.

Palavras-chave


homossexualidade.;Diversidade sexual; Religião

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.