URGÊNCIA E EMERGÊNCIA HOSPITALAR: INVESTIGAÇÕES SOBRE O CUIDADO AO PROFISSIONAL DA SAÚDE

Davisson Gonçalves Giaretta, Bibiana Altenbernd, Marcela Gonçalves Freitas, Mônica Medeiros Kother Macedo, Raíssa Ramos da Rosa

Resumo


No campo laboral, faz-se extremamente necessário dar atenção à saúde do trabalhador. Vale destacar que além da saúde física, deve-se, de igual importância, contemplar a saúde mental do trabalhador. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), saúde não é sinônimo de ausência de doença, mas, sim, consiste em um estado de bem-estar que engloba as esferas biológica, psicológica e social. Mais especificamente no contexto hospitalar, é de suma importância o cuidado ao cuidador, ou seja, ao profissional da saúde. Nesse sentido, o presente trabalho objetiva apresentar duas pesquisas realizadas com profissionais da área da saúde, são eles enfermeiros e médicos residentes, que têm sua prática profissional em unidades de urgência e emergência hospitalar. Essas pesquisas dizem respeito a duas dissertações de mestrado. Os estudos desenvolvidos são de cunho qualitativo e os dados foram obtidos por meio de entrevistas semiestruturadas e coletados em hospitais do sul do Brasil. Apresentam-se resultados parciais em que foram identificadas e recortadas temáticas relevantes de ambos os estudos. Tais temáticas estão associadas às demandas de trabalho desses profissionais. A identificação e a eleição dos temas ocorreram em virtude da repetição dos mesmos, bem como, pela ênfase e pela intensidade presente na fala dos participantes, de acordo com suas vivências no contexto laboral. Os temas observados e realçados em ambas as pesquisas foram: impasses e desafios característicos do trabalho em unidade de urgência e emergência hospitalar; impacto emocional nos profissionais da saúde e efeitos neles decorrentes das condições que se fazem presentes junto ao cuidado exercido. Também se revelaram as temáticas: recursos utilizados pelos participantes diante das demandas da atividade laboral; situações marcantes na trajetória profissional; relevância da afetação por parte do profissional da saúde – agente de cuidado – no encontro com o outro – paciente, ou seja, com quem é cuidado. Esses grandes temas são ilustrados e sustentados por vinhetas de falas dos participantes de ambas as dissertações de Mestrado. Por fim, observou-se, nos estudos supracitados, que a subjetividade do profissional da saúde está intensamente implicada no cuidado dispensado ao outro. Desse modo, aponta-se e defende-se que para oferecer as condições necessárias e exigidas pelo fazer do profissional da saúde em contexto laboral de urgência e emergência hospitalar, torna-se imprescindível o cuidado voltado aos próprios profissionais.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.