IDENTIFICAÇÃO E LINGUAGEM: REFLEXÕES SOBRE O SUJEITO MIGRANTE

Alexandra Garcia Grigorieff, Patrícia Rafaela de Morais Honorato, Isadora Brauveres Correa Colombo, Raíssa Ramos da Rosa

Resumo


Esta produção escrita trata da proposta de uma investigação no formato de um Projeto de Tese relacionado à temática das migrações. Tem-se como eixo central desta proposta de pesquisa o objetivo de investigar os vieses subjetivos relativos à identidade em sujeitos migrantes diante da necessidade de aquisição de nova língua. Apresentam-se, como ponto de partida, elementos teóricos sobre a possibilidade de produção de afetações identitárias e de sofrimento psíquico no processo de aquisição de linguagem por parte de quem migra. Considera-se que os migrantes lançados na radicalidade da necessidade de se inserir em um novo contexto sócio-cultural deixam para trás a materialidade do lugar, mas não a subjetividade que já os constituiu. Assim, o processo de aquisição de nova língua para sujeitos em condição de migração produz impactos identitários com diversas possibilidades de desdobramentos, tanto devido ao fato da inserção na linguagem ligar o sujeito ao mundo simbólico e permitir o laço social quanto de sustentar ao longo de sua existência a capacidade de vinculação e ordenação identitária. Sendo assim, a aquisição da nova língua torna-se elemento decisivo para a existência do lugar de sujeito no mundo subjetivo da cultura e laço do país que o recebe. Nesse sentido, busca-se explorar o desafio de expressar subjetividade sem a completa e complexa capacidade de comunicação pela língua. Para tal, será realizada uma pesquisa qualitativa, que conta com a participação de, no mínimo, sete adultos haitianos e sete adultos sírios, vindos ao Brasil por condição de migração forçada em decorrência do terremoto de 2010 ocorrido no Haiti e ao conflito armado em andamento na Síria eclodido em 2011, respectivamente. Os dados serão coletados por meio do preenchimento de uma Ficha de Dados Pessoais e Sociodemográficos elaborada para este estudo e da realização de entrevistas semiestruturadas, que serão compostas por questões abertas. As entrevistas, após gravadas e transcritas, serão analisadas por meio da Análise de Discurso de Michel Pêcheux, que concebe a linguagem não apenas como um sistema de regras formais com os estudos discursivos, mas necessária de ser pensada em sua prática, considerando de suma importância o campo do simbólico e do inconsciente. Espera-se, por meio deste estudo, contribuir com as intenções governamentais de garantir a assistência integral aos migrantes, para além das questões jurídicas e das necessidades objetivas de sobrevivência, considerando as importantes reflexões sobre o que possibilita ou impede a efetiva acolhida e atendimento das demandas psíquicas do sujeito que migra. Tendo em vista a amplitude e a complexidade desse fenômeno, assevera-se que todas as iniciativas de o compreender em profundidade precisam ser seriamente estimuladas e empreendidas, visto que o ingresso de migrantes em um país mobiliza uma diversidade de questões em torno do pertencimento e dos laços sociais.

Palavras-chave


Migração;Identificação; Linguagem; Psicanálise.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.