As contribuições do Pibid para a formação docente: memórias e trajetórias

Douglas Miguel Walter, Carla Lavínia Pacheco da Rosa

Resumo


INTRODUÇÃO/OBJETIVOS: Apresentamos as experiências vivenciadas no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência/PIBID, de 2014 a 2016. Ao escrever sobre as contribuições do Pibid para a formação docente, destacamos algumas memórias e trajetórias objetivando mostrar de que forma o programa qualifica o trabalho em sala de aula e consequentemente estabelecer leituras e reflexões que se constituem em registros valiosos para a formação inicial e continuada no campo profissional. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA: O diário de campo e as leituras que fundamentaram sua escrita transformaram-se em materiais de reflexão na ação e sobre a ação se constituindo em memórias da formação e da prática docente no espaço escolar. Para isso, foram lidos António Nóvoa, Celso Vasconcellos, Jussara Hoffmann, Marília e Mauro Toledo e Miguel Zabalza Bezara. METODOLOGIA: Pautou-se a partir do registro das experiências docentes através do diário de campo, lido e discutido, em reuniões do Subprojeto de Pedagogia e em disciplinas do curso. RESULTADOS/CONCLUSÕES: O Pibid tornou-se um programa de extrema importância para a formação, um espaço com reuniões semanais, compartilhamento de experiências e avaliação do trabalho docente. Desse modo foi possível entender e qualificar tal trabalho como parte importante e fundamental do processo de construção do conhecimento. A Educação vive grandes transformações relacionadas à metodologia de ensino, às relações em sala de aula, às tecnologias de informação e comunicação e, desta forma, a escola constitui-se como um espaço de múltiplas aprendizagens e nela é que podemos perceber que mais importante que os conteúdos, são as relações e o modo como o professor planeja e executa as suas aulas.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.