MONITORIA COM ALUNOS SURDOS E OUVINTES: DIFERENTES CAMINHOS QUE LEVAM AO APRENDIZADO

Larissa Gerasch, Zoraide Linhares Silveira, Dr.ª Ângela Cogo Fronckowiak, Dr.ª Cristiane Dall’ Cortivo Lebler

Resumo


O presente resumo relata as atividades realizadas por nós, bolsistas do Subprojeto PIBIDUNISC Letras Português, desde o começo do segundo semestre do ano de 2017 até o momento,na E.E.E.M. Nossa Senhora do Rosário, sob o formato de monitoria assistida. Estamos atuandocom duas turmas de 6º ano: uma composta por alunos surdos e outra por alunos ouvintes. Adificuldade enfrentada pelos surdos na aprendizagem de língua portuguesa pode ser comparadaà dificuldade de aprendizagem de língua estrangeira por alguém que domine apenas a sua línguamaterna – no caso dos surdos, LIBRAS (língua brasileira de sinais), que possui um sistemadistinto do português, o que acaba por dificultar as conexões entre ambas. Uma dessasdiferenças é referente ao uso de artigos, ausente em LIBRAS, mas de grande importância nalíngua portuguesa. Não havendo a possibilidade de usar a oralidade como recurso, trabalhamosos artigos definidos através da relação imagem-escrita, o que nos possibilitou criar tarefasenvolvendo o preenchimento de lacunas pelo artigo adequado, a produção de cartazesclassificando os artigos quanto ao gênero e ao número, bem como um ditado de palavrasbastante usuais. Com a turma de ouvintes, iniciamos a monitoria com a leitura e a discussão dedois contos (Flor, telefone, moça, de Carlos Drummond de Andrade e Carta de um louco, deGuy de Maupassant) como encerramento de um dos conteúdos trabalhados pela professoratitular – a estrutura dos contos fantásticos. Posteriormente, utilizamos esses dois textos nasatividades referentes ao novo conteúdo, acentuação gráfica. Iniciamos organizando dinâmicasem que a turma foi dividida em grupos, os quais deveriam retirar palavras dos textos e utilizar1 Graduanda em Letras Português/Inglês; bolsista PIBID UNISC Letras Português; E.E.E.M. Nª Sra. Do Rosário.2 Graduanda em Letras Português; bolsista PIBID UNISC Letras Português; E.E.E.M. Nª Sra. Do Rosário.3 Doutora em Educação; Coordenadora do Subprojeto PIBID Unisc Letras Português.4 Doutora em Letras; Coordenadora do Subprojeto PIBID Unisc Letras Português.a lousa para explicar aos colegas como é feita a divisão silábica de determinadas palavras, qual é a sua sílaba tônica e a sua classificação, e por qual motivo tal palavra recebe ou não acento. Concluímos que, como futuras docentes, é de grande importância termos uma experiência como essa para a nossa formação, o que nos possibilita o contato com a diversidade existente no contexto da comunidade de aprendizagem escolar, enriquecendo a nossa prática pedagógica e melhorando, consequentemente, a qualidade de ensino.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.