ESPAÇO DE ESCUTA DE NARRATIVAS DE UM 9º ANO DA EDUCAÇÃO BÁSICA

Carina Kirst

Resumo


Este relato de experiência surgiu a partir do convite da direção de uma Escola Municipal de Santa Cruz do Sul, para três mestrandos realizarem um encontro com a turma do 9º ano do Ensino Fundamental. O objetivo desse encontro seria oportunizar um espaço de escuta aos estudantes, em que pudessem falar do seu momento escolar, sobre adolescência, escola e professores, projetos de futuro, enfim um momento de compartilhar. Na ocasião realizávamos a disciplina Seminário Avançado: Perspectivas Epistemológicas na Pesquisa em Educação II, do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNISC, o que motivou os três acadêmicos envolvidos, um de cada linha de pesquisa do Programa, a olhar o mesmo fenômeno através das diferentes epistemologias: a Dialética, o Pós-Estruturalismo e a Fenomenologia. O desafio lançado era o de elencar aproximações e/ ou distanciamentos entre as três perspectivas teóricas com relação à mesma prática. Para tanto, a estratégia metodológica utilizada foi instigar a turma a refletir e conversar a respeito da escola, dos projetos de futuro, dos professores e colegas, posteriormente utilizando narrativas, faladas e escritas, partilhadas no grande grupo. Como principais resultados, as investigações dos registros descritivos e orais evidenciaram que os alunos tratam e admiram a sua escola, seus docentes e colegas, como se fossem parte de uma mesma família, demonstrando que esse espaço e sujeitos contêm um valor muito significativo na vida deles. Os desdobramentos surgidos a partir da experiência relatada demonstram que as três abordagens teóricas possuem uma visão em comum ao âmbito da ciência: não existe neutralidade nas práticas. Também se destaca a importância da linguagem para ambas as linhas.


Texto completo: Resumo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.