DA LEITURA E DRAMATIZAÇÃO PARA REFLEXÕES SOBRE O MEIO AMBIENTE E O ESPAÇO GEOGRÁFICO

Mirieli da Silva Fontoura

Resumo


No Instituto Estadual de Educação Menna Barreto - localizado no município de São Gabriel/ RS  emergiu diálogos entre os professores da área de linguagens sobre a necessidade de se constituir ambientes educativos voltados à inserção dos estudantes das turmas do Curso Normal, em espaços de aprendizagem lúdica. Isso, tendo como objetivo firmar outros modos de pensar os saberes na produção das linguagens, ao tornar possível a elaboração de práticas pedagógicas, atravessadas pela ludicidade, incentivo à leitura e de ferramentas inerentes à arte corporal, dando-se destaque as seguintes atividades: teatro, dramatizações e leitura/reescrita dos Clássicos da Literatura infantil. Assim, o presente texto relata o trabalho desenvolvido na instituição no ano de 2015, cujos educandos do Curso Normal assumiram o protagonismo junto às ações construídas na Área das Linguagens; afetaram-se pelas leituras, e pelas falas das crianças, nas suas práticas junto aos anos iniciais do ensino fundamental, em um encontro com a imaginação, fluência lúdica e modos de ser, tecidos pela infância. Logo, esta proposta pedagógica, justifica-se frente à importância de se inserir discussões acerca da leitura junto aos professores/as em formação do Curso Normal, como também mediante a necessidade de ampliar os conhecimentos literários para que eles/as possam elaborar estratégias metodológicas, que considerem os espaços/tempo da criança, e os limites circunstanciados pelas situações reais de aprendizagem, por elas apresentadas. Para o desenvolvimento desta proposta foi necessário, aprofundamentos teóricos inerentes à leitura e à importância do livro na formação do leitor mirim, assim estudou-se, Koch e Zilberman. Logo após, deu-se início às atividades práticas, em que as professoras de Língua Portuguesa do Curso Normal, constituíram aulas de dramatização e contação de história. Posteriormente, os/as normalistas foram desafiados a (re)contar os clássicos da Literatura Infantil por meio de encenações, cujos temas ancoraram-se em problemas sociais, tais como: meio ambiente e egoísmo. De modo que, a leitura e a escrita entrecruzadas com a ludicidade dos contos infantis tornaram-se um universo de possibilidade à produção da criticidade, enquanto um modo de ser da infância, no despertar da imaginação e do pensar.

Texto completo: Trabalho completo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.