HISTÓRICO DO STATUS TIBETANO

Victor Ferreira de Almeida, Yesa Portela Ormond

Resumo


O artigo tem como objetivo delinear as relações sino-tibetanas desde o século VII até a década de 1950 de modo a demonstrar a evolução histórica do status tibetano. Através de análises internas e sistêmicas buscou-se elucidar os vários fatores que influenciaram as diferentes formas que estas relações tomaram. Observa-se que de um lado o governo chinês,
por meio da experiência das várias dinastias, e também as potências europeias acreditam ter chegado a um consenso sobre esta associação – a supremacia chinesa –, e, apesar de não ser objeto da análise, é importante destacar que a atual posição do governo tibetano no exílio compactua com esta interpretação, propondo um debate a respeito do grau de autonomia a ser concedido ao Tibete.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.