O CORPO HUMANO COMO ARMA DE GUERRA

Victória Bellini

Resumo


Esse artigo procura estabelecer uma relação entre os grupos de libertação nacional, IRA e Hamas, através da conexão entre religião, sociedade, indústria e o crescimento da racionalidade e ciência. O principal foco desse trabalho é analisar a relação do corpo humano como uma arma de guerra em táticas terroristas em ambos os grupos, por meio da greve de fome na Irlanda de 1981 e os suicidas palestinos em toda a jornada do Hamas. O senso de comunidade e coesão social será apresentado em ambas às organizações terroristas, incluindo o espírito nacionalista e religioso, valores, expectativas e motivações que levam um indivíduo a comprometer seu corpo de maneira racional, dentro de suas crenças.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.